(in)Satisfação no trabalho

É do senso comum que grande parte das pessoas não está feliz e satisfeita com o seu atual trabalho. As razões para tal facto podem ser variadas.

Neste artigo, o objetivo é ajudar o leitor a tomar consciência do seu grau de satisfação com o seu trabalho atual e no caso de não estar satisfeito, ajudá-lo a ter clareza do próximo passo pois, eu acredito e defendo que se não estamos verdadeiramente realizados com a nossa atividade profissional, que temos o direito e o dever de mudar; procurar uma atividade que nos encha de propósito, alegria e motivação.

Nesta busca por mais clareza é frequente as pessoas confundirem a insatisfação com a atividade em si com a insatisfação dos seus resultados ou do contexto de trabalho. São coisas muito distintas. Uma coisa é estarmos insatisfeitos com a própria atividade, ou seja, não gostarmos do que fazemos e não vermos qualquer sentido; outra coisa é gostarmos do que fazemos mas estarmos insatisfeitos com os resultados que estamos a ter ou com o contexto de trabalho (equipa, local, processos).

Por isso, quando estamos insatisfeitos e pensamos numa mudança, precisamos ter clareza se efetivamente queremos mudar a nossa área de atuação ou se apenas precisamos mudar de contexto (de empresa ou negócio).

Mas como obter esta clareza?

Seguem algumas questões que o leitor deverá responder que irão ajudar a ter clareza sobre o seu grau de satisfação com o seu atual trabalho:

Sinto que existe um propósito no que faço ou só faço porque tenho que pagar as contas?

Falta alegria e prazer no que faço? Tudo o que faço é sem vontade?

Tenho vontade de me desenvolver no que faço ou não? Busco novos conhecimentos na minha área de atuação ou não?

Sinto que o meu trabalho me deixa exausto e que me suga toda a energia?

Responder a estas perguntas pode ser muito esclarecedor sobre a satisfação que temos ou não com o nosso atual trabalho, mas pode não ser o suficiente para responder à principal dúvida que o leitor poderá estar a viver: eu não gosto da minha atividade profissional ou apenas estou insatisfeito com os resultados e o contexto?

Para ajudar o leitor nesta questão, lanço mais 2 questões:

Se hoje, fazendo o que faço, tivesse completamente satisfeito financeiramente, mudaria a minha área de atuação à mesma?

Se hoje, fazendo o que faço, sentisse-me bem com o ambiente de trabalho em que me encontro, ainda assim mudaria de área de atuação?

Se a resposta foi “sim” a estas 2 questões, então está na hora de começar a projetar uma nova carreira. Se a resposta foi “não” às 2 questões e se ainda assim o leitor sente alguma insatisfação então, o problema poderá estar apenas no contexto do trabalho. Neste caso, precisará apenas de fazer alguns ajustes.

Trabalho e Propósito deveriam andar sempre de mãos dadas. Só assim faz sentido!

E então? Vamos viver de Propósito? 😉

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado.